mafaldasuggia

Era uma vez uma menina que era o que pensava, e ela pensava ser tanta coisa…

Categoria: Relatórios

A arte de pintar o nu

 

Existem mil formas de o fazer.

Representar o corpo humano retocando-o com a magia da suavidade, elegância e subtileza é o maior desafio de todos.

Alguns artistas, na minha humilde opinião, artistas como os que acima se apresentam, conseguem um retrato desse corpo humano mais belo que a própria realidade. Conseguem fazer-nos acreditar que somos honestos, alegres e verdadeiramente genuínos!

 

Música e dança, uma fotografia

Os movimentos de uma bailarina fundem-se na perfeição com cada arcada do violoncelo que, no escuro, chora aquilo que só o corpo consegue dizer.

Manuel de Falla

O impressionismo espanhol nas mãos de um compositor

Enquadramento na época

Manuel de Falla é um compositor espanhol que surge na época do impressionismo, durante o século XX. Nesta época, destaca-se o gosto pela representação da luz, natureza, o estilo de vida da época, mas também o relembrar das tradições do passado de cada país (correntes do nacionalismo e folclorismo).

Esta é uma época onde se destacam artistas como Monet, Joaquín Sorolla y Bastida, Edgar Degas, Renoir, Gauguin, entre outros, a nível da pintura.

A nível musical destaca-se Manuel de Falla, Bela Bartók, Kodály, Albéniz que, tal como de Falla recolheram a tradição musical do seu país de origem.

O Regato de Monet:

Biografia de Manuel de Falla

Falla nasceu em  23 de Novembro de 1876 e morreu em 1946, um ano após o final da guerra mundial. Foi um compositor espanhol que recebeu influência de compositores franceses, pois enquanto estudou em Paris apaixonou-se pela sonoridade e timbre das melodias francesas.

Enquanto criança, estudou com a sua mãe e professores de conservatório, numa época em que a Zarzuela estava bastante em voga. Este facto influenciou-o mais tarde.  “Los amores de la Inés” é uma obra que compõe inspirado na Zarzuela.

Zarzuela- A zarzuela é um género líricodramático espanhol onde se alternam cenas faladas, outras cantadas e danças incorporadas.

Como se pode verificar e apesar das fortes ligações à cultura francesa, de Falla nunca se desligou das origens espanholas na sua música, na música folclórica apaixonada.

As suas melhores obras são os ballets “O Amor Bruxo” e “O Chapéu de Três Bicos”.

Em 1938 acabou por emigrar para a Argentina, onde deixou de escrever música.


Influências e percurso artístico

Nas obras de Manuel de Falla está sublinhada a importância das danças tradicionais, como o caso do flamengo, muito popular em bares de Sevilha ainda nos dias de hoje.

Uma das obras mais conhecidas de Falla é “O amor bruxo”, assim como “O Chapéu de Três Bicos”, escrito em 1915, que chegou mais facilmente ao público em 1919 quando Diaghilev, director do ballet-russe, patrocinou a sua representação para o público. Esta companhia tinha excelentes coreógrafos e bailarinos.

“O amor bruxo” foi escrito a pedido da coreógrafa flamenca Pastora Imperio.

Manuel de Falla criou um estilo nacionalista que está presente em todas as suas composições.

Recebeu inspiração artística de compositores como Debussy, Ravel, entre outros.

O seu objectivo era criar um universo expressivo com carácter espanhol.

Obras

Entre todas as composições de Manuel de Falla destacam-se “Noches en los jardines de Espaňa” (1909-1915) para orquesta e piano, a ópera “La vida breve” (1913), sobre texto de Fernández Shaw, inspirada pelos ritmos da dança espanhola, o ballet “El amor brujo” (1915) e “El sombrero de tres picos” (1919), assim como fantasias para piano, o concerto para cravo e 7 instrumentos (1923-1926) e música para guitarra.

Deixou incompleto o “Oratorio La Atlántida”, que foi terminado pelo seu discípulo Ernesto Halffter.

Capa de um cd com músicas para piano

Ópera “O Amor Bruxo”

O Amor Bruxo foi posteriormente adaptado para filme por Carlos Saura. Nele, as tradições ciganas estão bastante presentes. Relata a história de Candela e José que foram prometidos por seus pais em casamento desde crianças. Quando adultos, casam-se apaixonados e durante a festa de comemoração José morre apunhalado numa briga.

Candela faz de si própria um mártir e todas as noites vai ao local do crime em busca de visões do seu marido José.

É uma obra sedutora, que exalta os poderes do homem e da terra, do amor e do fogo, com alma cigana e espírito andaluz.

Animação em aguada…

Uma fonte inspiração…

7

 

Outra animação…

Esta animação, mais simples e conceptual, é feita com marcador e como suporte tem um quadro de aulas.

 

Uma curta animação

Esta animação fez-me chorar.

Apenas por se tratar de um robot que, impotente, se limita a absorvar morrer, como muitos de nós fazemos quase “minutalmente”´…

A arte das colagens

Finalmente vou deixar aqui algo feito por mim.

Colagens…

Espero que gostem.

Um outro bolo para os olhos

Fotografando…

 

A fotografia da capa de um professor pode ser tão parecida com elementos da arquitetura ou da arte…

 

 

Chicago na Disney

Acho interessante a versão do Cell Block Tango com as princesas da Disney.

Muitas horas perdidas a ver cada filme e a perceber onde poderia encaixar a música e a voz.

E muito bem conseguido no final!